Interreg Sudoe - Programa Interreg Sudoe

As convocatórias

O Programa Interreg Sudoe 2014-2020 estrutura-se em torno a cinco convocatórias de projetos; cada uma delas organiza-se em duas fases: uma primeira simplificada e outra completa.

Que entidades podem participar?

Os projetos devem estar organizados por uma parceria transnacional, pelo menos beneficiários de três Estados-Membros da União Europeia que participam no Programa. Podem formar parte da parceria entidades públicas, privadas com ou sem fins lucrativos e/ou empresas - à exceção das grandes empresas. Estas últimas devem estar situadas numa região elegível do Programa; sendo estas as regiões Auvergne, Aquitaine et Occitanie do Sudoeste de França, todas as comunidades autónomas espanholas, exceto as Ilhas Canárias, as regiões continentais de Portugal, o Reino Unido (Gibraltar) e o Principado de Andorra.   

O dossier de candidatura

Os formulários e os documentos de candidatura devem ser preenchidos e enviados através da aplicação informática eSudoe. O dossier de candidatura deve também ser enviado, por correio postal, ao Secretariado Conjunto. Em ambas as fases, as candidaturas devem ser apresentadas nos idiomas dos beneficiários que formam parte da parceria, para permitir a instrução das candidaturas por parte de cada Estado-Membro.

As convocatórias consistem em duas fases:

  • A primera fase durante a qual se apresenta uma “proposta de projeto”. Nesta última deve estar descrita a pertinência do projeto (lógica de intervenção), fornecendo uma definição clara da problemática territorial comum tratada, o enfoque seguido e o valor acrescentado da cooperação transnacional, no caso concreto e os principais resultados esperados, detalhando os vínculos  com os objetivos e resultados esperados do Programa.
  • A segunda fase, válida para os projetos que superaram a primeira fase, consiste na apresentação de um formulário de candidatura completo.

Como apresentar a sua proposta?

Em ambas as fases, as propostas de projeto enviam-se respeitando os prazos e o modo estabelecidos no texto da convocatória.

Reunião técnica sobre a segunda fase

Entre ambas as fases, o Secretariado Conjunto organizará uma reunião técnica, para a qual serão convidados os portadores de projetos que tenham superado a primera fase. Durante esta reunião tratam-se questões técnicas relativas à apresentação da candidatura, assim como, questões para melhorar a qualidade das propostas.

Critérios de admissibilidade 

A fim de evitar confusões, o Secretariado Conjunto elaborou uma tabela sobre os conceitos ligados ao dossier de candidatura, assim como, a sua relação com os critérios de admissibilidade. Poderá consultar os critérios de admissibilidade na Ficha 6.0 do Guia Sudoe, disponível na  Biblioteca em linha.

Mais informação